Petit visita: Mimi Party 2016!

Olá querido leitor, tudo bem com você??

Estou eu aqui com mais um humilde post para falar sobre algo que vale a pena ler: um festival bem legal de cultura kawaii que reuniu muitas pessoas fofas e muita coisa bacana de se ver, o Mimi Party 2016!

Ficou curioso?! Então use só um pouquinho do seu tempo aqui comigo para saber como foi essa aventura!

Primeiramente, preciso falar sobre Akemi Matsuda e da sua brilhante iniciativa em espalhar a cultura kawaii pelo país. Akemi tem o título de embaixadora kawaii no Brasil desde 2013 e desde então tem se empenhado em divulgar a cultura pop japonesa pelo nosso país (existem embaixadoras em outros países também, como na França, Canadá e claro, no Japão – representado pela Misako Aoki). O Mimi Party é uma iniciativa da Akemi em prol da propagação do bem, da valorização da autoestima, do amor ao próximo. Atitudes louváveis que merecem ser lembradas!

Quando eu ainda estava começando a ter interesse pelo universo lolita, Akemi sempre foi muito gentil comigo e desde que a conheci pessoalmente em 2012 no Meeting Nacional “Harajuku Fashion Party” (e quando ela foi ao Matsuri V no mesmo ano em São Luís) ela tem sido incrível, sempre disposta a trazer alegria por onde passa! Tenho muito carinho por esta pessoa, tanto que dediquei meu trabalho de conclusão de curso da faculdade (sobre o qual falei sobre moda lolita) para ela também! ❤

O festival Mimi Party chegou a sua terceira edição resultando (mais uma vez) em um sucesso de público! Pessoas de todas as idades e estilos passaram pela Associação Hokkaido naquela abafada tarde de domingo, em busca de entretenimento sadio em um ambiente familiar e hospitaleiro. Aviso sobre o post: muitas fotos!

adj_mimi-party-2016-e1467039748522

 

img_2925

Entrada do evento

Após a entrada principal era necessário fazer o credenciamento e ao lado do credenciamento havia uma simpática representante da agência H.I.S. Brasil Turismo (uma das apoiadoras do evento), uma empresa de turismo japonesa com matriz localizada em Tóquio.

img_2942

A semana do Mimi Party dava início a alguns dias de correria, pois o meeting foi no domingo e na segunda visitei a Brasil Game Show (BGS) e na quarta (feriado de Independência) participei do Thorhammerfest (visitas que serão faladas dos posts seguintes), muitos temas a abordar por aqui! *-*

Acho que foi um dos poucos meetings que participei que eu consegui planejar todo o coordinate com antecedência (geralmente sempre fico com dúvidas sobre o que vou vestir, mas dessa vez consegui estruturar melhor todo o outfit), principalmente porque seria meu primeiro na cor rosa e também pelo fato de eu não estar participando como organizadora, o que tirou algumas preocupações da minha cabeça. ^^

img_2923

Estava bastante animada para participar porque desde que mudei de cidade (há quase um ano) não tinha tido a oportunidade de usar lolita. A cidade que moro agora é muito pacata então sinto falta de ver pessoas!

Foi também uma ótima oportunidade para conhecer gente nova e rever rostos queridos (como a fofa da Suu Hideto), a Bianca (sempre linda e criativa nos seus outfits, dessa vez com um visual mamba, amei ❤ ), a Mariane (super charmosa de mori girl) – meninas que lembraram de mim do meeting nacional de 2012! ❤ – Além de trocar umas ideias com a Eve, uma simpatia!  Também fiquei encantada com a Débora Puppet do Canal Steampunk, que deu uma palestra sobre o tema, uma linda! E a Medora (que só conhecia através de fotos).

bianca

Bia-Honey ❤

suu

Suu Hideto e Yume do My Sugary Dream❤

img_3275

Com a Mariane do Devas Acessórios❤

Eu estava meio faminta e acabei não conversando direito com as meninas (desculpe se pareci meio aérea em alguns momentos, fiquei procrastinando minha ida até a fila dos lanches – falarei sobre isso a seguir também – e foi no que deu)…

Outro fato memorável também é que foi a primeira vez que usei o Uber e posso dizer que não existe nada melhor do que esse serviço na vida! Uma das coisas que me deixaram tranquila foi a facilidade/comodidade que esse transporte oferece e saber que não iria gastar horrores para me deslocar de um lugar ao outro (um dos pontos positivos do evento é que a Associação fica localizada próxima a estação do metrô Ana Rosa). E quem faz lolita sabe que um dos grandes apertos pelos quais passamos é justamente com o transporte, mas enfim, fica a dica do Uber! 😀

O festival teve muitas atrações, com stands de lojinhas variadas, que iam desde comidinhas  (doces, comida japonesa, sorvetes, chás e até cerveja artesanal), muitos acessórios, roupas, plushies, itens de papelaria, maquiagens, cílios postiços e miniaturas em biscuit!

Logo na entrada, no lado esquerdo, estava o stand do Sakagura Ai que vendia sushi e sanduíches muito gostosos (o que eu comi era uma delícia, mas nao lembro o sabor ‘-‘ ). E ao lado, o Noodle Bar, que vendia o disputado pink lamen. Esta fila estava imensa então desisti de comprar, também porque o sanduíche já tinha me deixado satisfeita (nesses eventos, apesar da fome, não consigo comer muita coisa). Ao lado, para agradar os paladares etílicos, estava a Japas Cervejaria com suas cervejas artesanais.

mimi-party-2016-japas-cervejaria-artesanal

Japas Cervejaria

mimi-party-japas-cervejaria-artesanal-2

Japas Cervejaria

Também tinha um cenário fofinho para fotos e eu acabei esbarrando na mascote Mimi (e eu só pensava que tinha destruído o cenário… ‘-‘ )

img_2964

O salão ficou cheio rapidamente, então os melhores lugares acabavam sendo as mesas (bastante disputadas) ou a parte externa da Associação, onde tinham outros stands e acontecia a Fun Area com o karaoke e o Mangá Trade (troca de mangás), além de um espaço para as crianças desenharem e pintarem.

img_3055

img_3058

karaokê na Fun Area

mimi-party-2016-salao

img_2946

Já no lado direito do salão estavam a Sweet Deli com seus maravilhosos doces (não sou muito fã de doces, mas estes eram realmente bons!), a My Yumy Pastry Shop (que vendia uma incrível torta de mousse napolitana), a sorveteria Amai Miski com alguns sabores exóticos, os lindos acessórios da Fluffy Store e a Yumi Cílios.

mimi-party-2016-sweet-deli-1

Sweet Deli

mimi-party-2016-sweet-deli-3

Sweet Deli

mimi-party-2016-sweet-deli-2

Sweet Deli

mimi-party-2016-amai-miski

Amai Miski

Preciso falar do saboroso chá de rosas e do Pink Lemonade (não lembro se era esse o nome), delícias em forma de bebida (estavam tão bons que esqueci de tirar foto)! *—*

img-20160905-wa0014

alguns lanchinhos

img_2993

flullfy-store-2

Fluffy Store

 

mimi-party-2016-yumi-cilios

Yumi Cílios e atendimento nota 10!

mimi-party-2016-yumi-cilios-2

Yumi Cílios

Alguns concursos muitos legais aconteceram, responsáveis por garantir o tom dinâmico e divertido do evento, como o “Like my Art” (Concurso de desenho onde a arte com mais corações adesivados – mais likes – seria o vencedor), “CosKawaii”, “Kawaii Me” (onde os casais tinham o objetivo de deixar o parceiro mais “fofo”), “Kawaiiokê” (karaokê) e o “Made by Me” (em que os participantes desfilavam com peças de roupas autorais).

img_3050

Mural do “Like my Art”

A apresentadora do Mimi Party também “roubou” a cena (a Akemi falou o nome dela mas não consegui ouvir, sorry!), super divertida e carismática! ❤

mimi-party-2016-apresentadora

img_3363

O concurso Kawaiiokê foi um karaoke em que as músicas deveriam ter algum elemento relacionado à cultura kawaii (adaptação na letra, na forma de cantar, na apresentação, no tom musical, etc). Algumas pessoas resolveram arriscar na cantoria e se saíram super bem!

img_3026

Kawaiiokê

mimi-party-2016-juradas-karaoke

Juradas do Kawaiiokê

Já no Made by Me as candidatas puderam mostrar toda a criatividade transformada em peças de roupas. Parabéns meninas pelo talento!

img_3250

img_3253

img_3258

img_3260

img_3267

Alguns grupos de dança também se apresentaram como o Aho Rangers (responsáveis pela abertura) e o Grupo Vanilla.

img_3161

img_3145

Mais tarde a Débora Puppet proferiu palestra sobre o steampunk no mundo kawaii abordando o contexto histórico do steampunk e sua relação com a moda lolita, muito interessante! E em seguida teve o desfile de moda urbana japonesa, com algumas vertentes urbanas fashion.

img_3065

Tietando a Débora no stand do Vapor Fashion

img_3066

Débora Puppet e os lindos detalhes steampunk

vapor-fashion3

Vapor Fashion

bordado-love

Vapor fashion e Bordado Love

Desfile de moda urbana:

img_3188

Bia vestida de mamba

img_3191

img_3175

Classical lolita

img_3194

Steampunk

img_3177

Gyaru

img_3179

img_3195

img_3183

img_3220

Algumas lojinhas:

takako-no-heia-3

takako-no-heia-2

Takaka no Heya

silvia-kariya-arte-decorativa-2

Silvia Kariya Arte Decorativa

img_3110

img_3051

chok-berry-2

doki-doki-club

silvia-kariya-arte-decorativa-1

Silvia Kariya Arte Decorativa

blue-bird

anime-jump3

anime-jump2-2

takako-no-heia-1

Takako no Heya

bau-do-sotao

O Baú do Sótão

O show de encerramento ficou a cargo da banda Kira!, que tem a Akemi como vocalista. O repertório da banda é focado no gênero animesongs. Akemi está cada vez mais desenvolta como vocalista, mostrando uma ótima postura e domínio de palco, interagindo e cativando o público. Ela se emocionou mais uma vez entre uma das músicas, é uma fofa mesmo! ❤

img_3296

img_3322

img_3290

Ao final do evento, todos foram chamados para as fotos oficiais (havia um banner também para quem quisesse tirar fotos):

img_3392

img_3384

img_3154

Fotos de fim de evento: 😀

img_3369

img_3367

Foi um agradável domingo, com muita diversão e alegria!

Parabéns Akemi pelo Mimi Party 2016 e que venham muitos outros! ❤

Obrigada pela leitura! 😉

tumblr_mytikcONSG1sbmu2ho4_100

Lançamento do livro “Lolita Fashion Japan” da Suu Hideto + Rockerama

Não é nenhuma novidade que o Brasil possui uma grande quantidade de pessoas talentosas no campo dos quadrinhos, dos mangás… Enfim, na arte do desenho em geral. Mas encontrar um talento que além de desenhista é lolita, é algo que não se encontra em qualquer lugar!

A Suu Hideto é uma lolita multitarefa. Além de ter lecionado desenho por muitos anos na AreaE , ela também trabalha com moda, sendo proprietária da Suu Hideto Store, confeccionando e vendendo produtos voltados para a moda lolita, ela tem muitos outros projetos. Não é uma inspiração para nós? 🙂

Suu voltou a AreaE desta vez não como professora, mas para lançar seu artbook “Lolita Fashion Japan – How to draw manga”, reunindo no espaço muitos admiradores do seu trabalho, inclusive algumas lindas lolitas. ❤

Neste artbook, Suu convidou as desenhistas Cecilia Cherullo e Sandra Rybicki para concretizar este projeto, que segundo ela existia já há algum tempo, mas que por dificuldades de encontrar pessoas interessadas em desenhar uma temática tão específica – a moda lolita – a ideia acabou demorando um pouco mais que o esperado… Felizmente o livro ficou pronto e hoje podemos desfrutar desse belo trabalho!

DSC07221

Com uma linda capa em versão luxo, é perceptível e louvável o cuidado que a Suu teve para finalizar o livro. Acompanhando e prestigiando o lançamento do livro da namorada, estava o Thiago Spyked da Editora Crás. Ele também deu uma grande força na concretização do artbook.

DSC07218

DSC07220

Ganhamos uma sacolinha com alguns brindes e também uma degustação de uma soda italiana da Tokyo Bubbles, que estava deliciosa, ainda mais com o calor que fazia no dia. :0 Eu tinha preparado um outfit meio gothic para ir mas por conta do calor eu desisti em cima da hora… A Suu estava linda como sempre! ❤

DSC07227

DSC07225

Também foi uma ótima oportunidade para rever a Juliana, que estava passando uma temporada em São Paulo e não a via há algum tempo.. Por sorte a Ju estava hospedada na Liberdade então marquei para nos encontrarmos por lá ^_^ Ela também adora o universo japonês e até no ajudou nas últimas edições do Matsuri em São Luís.

DSC07224

DSC07228

Ju modelando para a Tokyo Bubbles 🙂

DSC07229

DSC07222

Mais itens a venda

Parabéns Suu pela iniciativa! ❤

Agora vou contar o que aconteceu depois que saímos da Liberdade! Por medo de chegarmos atrasados, acabamos indo sem almoçar ao lançamento do livro da Suu e não preciso nem dizer que ao fim do dia estávamos famintos :p Estávamos procurando lugares meio rockabilly para ir em SP e em algumas pesquisas encontrei o Rockerama Club e o Zé do Hamburguer e como já conhecia o The Clock (mas não queria ir nele por ser longe de onde estávamos, onde também fica o Zé do Hamburguer), decidimos ir ao Rockerama, mas creio que chegamos cedo demais. Havia apenas algumas pessoas tendo aula de rockabilly e ninguém na recepção. É meio decepcionante uma lanchonete só funciona a partir das 20h… Então fui tirar algumas fotos do local para não perder a viagem… :p

DSC07243

aula de rockabilly

O ambiente é agradável, com dois pisos, onde o superior é mais voltado para as mesas dos lanches e o inferior é onde fica o bar e tem um palquinho onde tem os shows e as aulas de dança rockabilly.

DSC07242

DSC07241

É tudo muito lindinho, pena que está mal localizado… Mas fica a dica para quem tiver a oportunidade de ir, quem sabe tem mais sorte que nós 😀

 

DSC07239

DSC07237

barzinho

DSC07236

Comecei a ficar preocupada porque não via nenhum funcionário pela casa (além de um rapaz simpático que veio falar conosco e a recepcionista (?) que chegou depois de nós), mesmo com a aproximação do horário de abrir. Então resolvemos ir embora e acabamos indo ao Johnny Rockets no Shopping Cidade São Paulo. Apesar de não ser um local com prédio próprio, o atendimento por lá foi incrível e o pedido rápido (mesmo estando lotado)! Gostei! ❤

Acabei não tirando mais fotos do local, mas a ambientação segue os modelos das lanchonetes dos anos 50, desde o uniforme dos funcionários até a música, é tudo temático! Quando um novo cliente entra na lanchonete, são recepcionados por um simpático “Olá” dos funcionários! Eu fiquei sentada em frente a uma mini jukebox.

13063312_229698417420753_1276523100173145482_o

13116413_229698620754066_1558958172759047717_o

Vou finalizando por aqui com mais uma pequena aventura minha… Espero que tenha gostado da leitura! Obrigada pela visita!

tumblr_mytikcONSG1sbmu2ho4_100

 

Mulheres que inspiram

Olá meus pequenos raios de luz, tudo bem com vocês?

Preciso falar sobre um dia muito especial, uma data que merece ser comemorada, é o Dia Internacional da Mulher. Se hoje em dia encaramos como completamente banal e um ato de cidadania usufruir do voto feminino, poder sair em público, ter direito a trabalhar (e recebermos salário), nos divorciar, ter salário-maternidade, estudar, ir em festas à noite, viajar, ter amigos homens, enfim, atividades completamente normais, em um passado não muito distante esse cenário era bem diferente. Basta conversarmos com nossas avós ou bisavós para termos alguns relatos impressionantes desse período obscuro da História e sentirmos repulsa por termos uma ancestralidade tão injusta. Eu mesma tenho exemplos na família: minha falecida avó paterna e minha avó materna são analfabetas. Minha bisavó morreu graças às agressões que sofria do meu bisavô.

As mulheres não podiam ser pessoas instruídas: o acesso à leitura ficava restrito aos folhetins. A educação se restringia às atividades consideradas úteis ao ambiente doméstico, como costura, música (geralmente piano ou violino) ou pintura. Os futuros cônjuges eram escolhidos pelos pais, a violência doméstica era algo natural e aceitável, o dia a dia era marcado pela rotina de afazeres ligados às tarefas de casa, as moças “de família” não podiam sair na rua sem as suas mucamas.

Aos poucos as mulheres foram conquistando sua liberdade. Com a Revolução Industrial no Século XIX elas passaram a trabalhar (ao lado também de crianças) nas inúmeras fábricas que estavam surgindo. Mas as condições de trabalho nem sempre eram salubres. Tanto que em 1909 ocorreu uma greve de mulheres costureiras que trabalhavam na fábrica Triangle Shirtwaist em Nova York, que protestavam contra as péssimas condições de trabalho. Em 1911 aconteceu um incêndio nesta fábrica, em que o resultado foi a morte de 146 trabalhadores, detes, 123 eram costureiras. Este acontecimento é muita vezes associado ao Dia Internacional da Mulher, mas em 1910 esta data já havia sido proposta durante a II Conferência Internacional de Mulheres Socialistas, realizada em Copenhague, na Dinamarca. A data 8 de março foi então oficializada pela ONU.

Apesar de ainda precisarmos avançar muito em questão de direitos das mulheres, quis fazer minha homenagem através desse post, falando um pouquinho sobre algumas mulheres que me inspiram: ❤

*****Marie Curie*****

marie currie

Marie foi uma cientista polonesa naturalizada francesa. Após se graduar no ensino secundário, foi impedida de prosseguir com a sua educação de nível superior devido ao fato de ser mulher. Então ela e a irmã Bronisława se envolveram com a Universidade Volante, em Paris (uma instituição de ensino clandestina que admitia mulheres). Foi pioneira com pesquisas envolvendo a radioatividade, também foi a primeira mulher a ser laureada com um Prêmio Nobel e a primeira pessoa e única mulher a ganhar o prêmio duas vezes. A família Curie (era casada com Pierre Curie) ganhou um total de cinco prêmios Nobel. Marie Curie foi a primeira mulher a ser admitida como professora na Universidade de Paris.

 

*****Ada Lovelace*****

Ada_lovelace

Ada Augusta Byron King, Condessa de Lovelace, atualmente conhecida como Ada Lovelace, foi uma matemática e escritora inglesa. É reconhecida por ter escrito o primeiro algoritmo para ser processado por uma máquina, a máquina analítica de Charles Babbage. Durante o período em que esteve envolvida com este projeto, ela desenvolveu os algoritmos que permitiriam à máquina computar os valores de funções matemáticas, além de publicar uma coleção de notas sobre a máquina analítica. Por esse trabalho é considerada a primeira programadora de toda a história. Ada nasceu em 1815 e é a única filha legítima do poeta Lord Byron. Atualmente, ela é alvo de uma série de estudos sobre sua técnica matemática e sobre a importância das mulheres no mundo científico.

 

*****Hedy Lamarr*****

lamarr_hedy_05_g

Ainda no campo da Ciência, mas dessa vez perpassando pelas Artes, temos a austríaca Hedy Lamarr. A atriz inventou o sistema que serviu de base para os atuais telefones celulares. Durante a Segunda Guerra Mundial, criou um sofisticado aparelho de interferência em rádio para despistar radares nazistas que patenteou em 1940, usando o seu verdadeiro nome, Hedwig Eva Maria Kiesler. A ideia surgiu ao lado do compositor George Antheil em frente a um piano.

De beleza meio inocente ao mesmo tempo que “fatal”, Hedy inspirou Walt Disney na criação da personagem Branca de Neve.

 

*****Vivien Leigh*****

VIVIEN LEIGH [1913 - 1967] British actress Date: (Mary Evans Picture Library) Keine Weitergabe an Drittverwerter.

Suas aparições no cinema foram poucas, mas marcantes o suficiente a ponto levar o Oscar de melhor atriz duas vezes: a primeira por interpretar Scarlett O’Hara em “…E O Vento Levoue a segunda pela atuação em “Uma Rua Chamada Pecado”, em que interpretou a mesma personagem que encenava no teatro.

Vivien frequentemente fazia colaborações com seu marido, o também ator, e diretor Laurence Olivier. Durante mais de trinta anos como atriz de teatro, ela se mostrou bastante versátil, interpretando desde heroínas até personagens dos dramas clássicos de Shakespeare.

 

*****Catherine Deneuve*****

42-53790491

A atriz francesa, estrela do filme “Belle de Jour” no final dos anos 1960, chamava a atenção pela sua discrição e elegância, unidos a beleza de uma mulher intocável, fria e distante. Ícone de estilo, desfilava com os figurinos assinados por Yves Saint Laurent e foi estrela da campanha do perfume Chanel Nº 5. Trabalhou com importantes cineastas, como Luis Buñuel, Truffaut, Lars von Trier e Roman Polanski. Nos anos 1980, encarnou uma vampira gótica e bissexual em “Fome de Viver”, contracenando com David Bowie.

tumblr_mz4v98HLwb1tooeyuo1_500

 

*****Kari Rueslåtten*****

Kari-Rueslatten-Promo1

Influência entre nove de cada dez bandas de gothic metal com vocal feminino, esta tímida norueguesa de Trondheim inspirou várias garotas a formarem suas bandas, graças ao lançamento do primeiro disco com sua antiga banda de doom metal (que em 2014 completou 20 anos), o The 3rd and The Mortal. Sinto uma grande ligação com as letras da Kari e ela não poderia deixar de estar aqui. Em 2015 ela lançou um novo álbum, o “To The North”.

 

*****Mary Shelley*****

Mary Shelley

A autora de uma das obras de romance gótico que mais admiro, “Frankenstein”, viveu uma vida literária graças à influência de seu pai, que a incentivou a aprender a escrever através da escrita de cartas. Sua ocupação favorita quando criança era escrever histórias. 

 

*****Sofia Coppola*****

Somewhere_Sofia coppola

No set de “Um Lugar Qualquer”

O sobrenome já diz tudo: Sofia é filha do cineasta Francis Ford Coppola, que dirigiu, entre muitos,  “Apocalypse Now” e “O Poderoso Chefão” Logo cedo, inspirada pelo pai, resolveu enveredar pela carreira artística, onde estreou como atriz no filme “O Poderoso Chefão”, dirigido pelo seu progenitor. Também estrelou o videoclipe “Sometimes Salvation” da banda americana The Black Crowes. Porém, Sofia mostrou-se ainda mais audaciosa e escolheu ficar do outro lado dos holofotes estreando na direção com “As Virgens Suicidas”. Em “Encontros e Desencontros” teve seu trabalho super aclamado pela crítica. O enérgico “Maria Antonieta” recebeu o Oscar de melhor figurino. O lindo “Um Lugar Qualquer”, quase um filme biográfico sobre seu próprio ator principal, a super badalada estrela dos anos 90 Stephen Dorff, também é outro filme em que é notável o bom gosto de Sofia.

 

*****Courtney Love*****

courtney love

Esta é uma escolha polêmica, já que Courtney Love ganhou ao longo dos anos o título de “viúva mais odiada do rock”. Mas não há como negar que ela passou pela Terra para causar. Nos anos 1990 levantou bandeiras feministas com suas letras e sua banda Hole foi classificada como riot grrrl, incentivando várias garotas a se rebelarem contra o que lhes incomodavam. Seu estilo repleto de vestidos leves, meias calças e cabelos despenteados levou à criação de uma tendência, o kinderwhore.

*****Debbie Harry*****

debbie harry

Esta cantora americana já faz parte da história da lendária casa de shows nova-iorquina CBGB, graças a atuação ao lado da sua banda Blondie. Ela estava sempre no meio de bandas punk como Ramones, Sex Pistols e David Bowie em sua fase americana. Seu cabelo bicolor (metade loiro, metade castanho) fez com que muitas garotas quisessem copiar seu estilo meio punk, meio chique.

*****Joan Jett*****

Joan Jett 1978

Joan Jett em 1978

Conhecida como a “rainha do rock”, Joan Jett começou ainda bem jovem a tocar guitarra e alcançou sucesso ao lado de sua banda The Runaways, formada só por garotas e a qual ela foi fundadora. Após a ruptura da banda, cada integrante seguiu o estilo musical que mais gostava e no caso de Joan, era o punk rock.

 

*****Hanin Elias*****

hanin elias

A Alemanha é conhecida por ter sido o berço da música eletrônica e porque não falar de uma representante do industrial/techno? Hanin era vocalista na primeira formação do Atari Teenage Riot, banda que se intitulava como pertencente ao estilo “digital hardcore”. Filha de um médico sírio e uma dona de casa alemã, ela viveu na Síria até os cinco anos de idade e depois voltou para a Alemanha, onde aos quinze anos, fugiu de casa e começou a tocar com bandas de música punk e a viver na rua. Eu achava muito legal o estilo da Hanin, era como uma Louise Brooks punk. 🙂

*****Marie Taglioni*****

Marie_Taglioni_1853

Marie Taglioni foi uma bailarina sueca considerada a primeira e a principal bailarina do período romântico. Em 1827 juntou-se ao Teatro Imperial de São Petersburgo (conhecido atualmente como Kirov/Mariinsky Ballet), tornando-se a primeira bailarina a dançar em sapatilhas de pontas.

Taglioni também ficou conhecida pela sua performance em “La Sylphide”, considerado um escândalo na época, por usar saias mais curtas para demonstrar o seu desempenho nas sapatilhas.

Victor Hugo dedicou um livro em sua homenagem e Johann Strauss II compôs uma polka em sua homenagem.

 

*****Maria Firmina dos Reis*****

Maria-Firmino

Não poderia deixar de citar uma conterrânea! Esta escritora nasceu em São Luís em 1825. Mulata e bastarda, enfrentou a barreira dos preconceitos e publicou, aos 34 anos, o romance “Úrsula”, considerado o primeiro romance abolicionista do Brasil e um dos primeiros escritos produzidos por uma mulher brasileira. Eu tive que ler esta obra para fazer o vestibular da Universidade Estadual do Maranhão e fiquei apaixonada pelo livro!

Além de ser o primeiro romance abolicionista brasileiro, é também o primeiro romance da literatura afro-brasileira, entendida esta como produção de autoria afro-descendente, que tematiza o negro a partir de uma perspectiva interna e comprometida politicamente em recuperar e narrar a condição do ser negro no Brasil.

 

*****Anna Karina*****

500full-anna-karina (1)

Anna Karina é uma atriz dinamarquesa que tinha carinha de menina sapeca, que acabou conquistando o cineasta Jean-Luc Godard. Ela tornou-se uma das atrizes-símbolo da Nouvelle Vague (movimento do Cinema francês que retratava o amor e um fragmento especial da vida de uma pessoa).

*****Marlene Dietrich*****

marlenedietrichdietrichmarleneangel

Uma das artistas mais icônicas da década de 1930, consagrada graças ao filme “Der Blaue Engel” (O Anjo Azul), onde Marlene transcende com todo o seu brilho no vídeo, seus trabalhos seguintes somente a consagrariam cada vez mais, como “Marrocos” e “O Expresso de Xangai”. Foi uma das primeiras mulheres do cinema a vestir-se de forma andrógina (foi a primeira mulher a usar calças em público, nos anos 1920. Depois de trabalhar no cinema alemão, foi para Hollywood, fugindo dos convites de Hitler para protagonizar filmes pró-racistas, ganhando em troca o ódio do Führer.

Durante a Segunda Guerra Mundial, Marlene se encontrava com as tropas aliadas, cantando para divertir e entreter os soldados. Tempos depois ela descobriu que levava jeito para a música e passou a fazer shows (ela já havia dado uma amostra da sua voz no filme “O Anjo Azul”).

É um grande referência de moda e estilo e já foi homenageada por Madonna na letra e no vídeo da música “Vogue“.

 

*****Greta Garbo*****

greta garbo (2)

Esta atriz sueca tinha uma voz forte e marcante e um olhar profundo também foi citada na música “Vogue” da Madonna. Ela tinha um visual simples, elegante e ligeiramente masculinizado, que virou moda nos anos 1930.

*****Brigitte Bardot*****

BB

Mais uma francesa na lista, hehe. BB (como também era conhecida) polemizou em vários de seus filmes (o mais conhecido é “E Deus Criou a Mulher”) e tornou-se símbolo sexual nos anos 1950 e 1960. Era uma mulher a frente do seu tempo, defendia a liberdade do corpo, e foi bailarina por muitos anos. Atualmente afastada dos holofotes, defende a causa dos animais. Ela também se arriscou na música.

 

*****Vampira*****

vampira-2

Elegante, sexy, fatal. Assim era Vampira, personagem vivida pela atriz finlandesa Maila Nurmi nos filmes do diretor Ed Wood. Ela foi homenageada na música “Vampira” da banda Misfits e retratada fielmente no filme “Ed Wood” de Tim Burton. Nos anos seguintes surgiram outras “vamp girls”, como a Morticia e a Elvira (Maila inclusive processou Cassandra Peterson, a criadora da personagem Elvira).

 

*****Audrey Hepburn*****

happy-birthday-audrey-hepburn-main

Sem dúvida a minha maior musa ❤ Com a invasão nazista na Holanda (local onde Audrey morava na época), sua família sofreu uma série de provações e Audrey precisou até comer folhas de tulipa para sobreviver. Envolvida com a Resistência, muitos de seus parentes seriam mortos na sua frente. Ela participou de espetáculos clandestinos de balé para angariar fundos e levava mensagens secretas em suas sapatilhas. Em 1987 tornou-se Embaixatriz da UNICEF. Ganhou Oscares, Emmys, Tonys, Globos de Ouro e prêmios BAFTA. Audrey era vestida pelo estilista Givenchy. E é um modelo de elegância e estilo.

*****Misako Aoki*****

Não poderia encerrar sem falar de uma representante da J-Fashion, a Misako Aoki! Para quem não sabe, a japonesa de 32 anos é embaixadora kawaii pelo Ministério Japonês de Assuntos Exteriores, cargo que serve para divulgar a cultura pop japonesa em outros países. Misako já foi modelo para várias brands e apareceu diversas vezes na Gothic & Lolita Bible (importante publicação sobre moda japonesa). A lolita inclusive já fez uma visita ao Brasil em 2009. Ela passou por Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro e Recife. Mas Misako não vive somente num mundo de anáguas e babados. A moça tem uma outra grande responsabilidade: ela é enfermeira! Quem não gostaria de ser atendido por uma enfermeira fofa dessas? Recentemente Misako desfilou na Semana de Moda de Nova York para a brand chinesa Soufflesong, com um belíssimo vestido de noiva! ❤ Tal fato é um grande avanço para a moda lolita, pois é a primeira vez que esse estilo aparece em um importante evento de moda não dedicado a cultura japonesa.

 

misako btssb glb

Misako modelando para a Baby, The Stars Shine Bight na revista Gothic & Lolita Bible

 

A model walks the runway wearing Soufflesong at Nolcha shows during New York Fashion Week Women's Fall/Winter 2016 presented by Neogrid at ArtBeam on February 15, 2016 in New York City.

Desfilando na Semana de Moda de Nova York (coleção Outono/Inverno) de 2016

 

misako enfermeira

Misako em seus trajes de enfermeira 🙂

 

Espero que você também se sinta inspirad@ e leve alguns dos ideias que essas mulheres defenderam/defendem como uma forma de fazer a diferença na sociedade, mostrando que todas somos capazes que realizar nossos sonhos! Lembrando que existem muitas outras mulheres inspiradoras ao nosso redor: são nossas mães, nossas vizinhas, aquela colega de turma, a dona da padaria, enfim… Verdadeiras guerreiras e vencedoras. ❤

Obrigada pela leitura! ❤

t339049509_59608_5

 

 

As aventuras na Comic Con Experience 2015

Aviso: post grande! Pegue sua xícara de chá e senta que lá vem história… Vem comigo! ima_lil_teapot_divider_by_phoeberose-d5dooms

Durante os três dias da Comic Con Experience 2015, o slogan “vai ser épico”, estampado em camisas, nos cordões dos crachás, nas redes sociais (através da hashtag “#vaiserepico”), e em todos os lugares imagináveis, fez com que nerds, geeks e entusiastas de todas as idades ou apenas curiosos se aglomerassem entre os dias 03 a 06 de Dezembro no São Paulo Expo.

Mas será que foi épico mesmo?

Pela quantidade de pessoas e das atrações podemos dizer que sim. Afinal, um público estimado de 120 mil pessoas e ingressos esgotados mostra que o brasileiro está vestindo a camisa do orgulho nerd e quebrando o paradigma do carinha solitário que tem como melhor amigo seus quadrinhos, assim como o “Cara da loja dos quadrinhos” de Os Simpsons!

tumblr_leog7urUCx1qbj46wo1_r1_500.0

Esqueça essa imagem do nerd solitário!

Nerds, uni-vos!

O que se viu nos três dias foram pessoas de toda parte do Brasil, algumas de muito longe, como os meus amigos do Maranhão, portando até mesmo malas em busca daquele item raro como uma HQ ou um figure importado. E por falar em figures, eles foram umas das grandes estrelas da CCXP. Nem mesmo os preços altos desses pequenos objetos intimidaram os fervorosos colecionadores, que deixaram alguns stands como Iron Studios, Piziitoys e Tamashii Nations com itens esgotados.

2015-12-04_16-55-54_124

Apenas babando com essa vitrine da Sailor Moon *-*

 

2015-12-04_17-18-13_592

Palestra no stand da Piziitoys com os chefões da Bandai

Assisti uma palestra no stand da Piziitoys com o pessoal da Bandai e acabei sendo sorteada com um figure do Yoshi! Mas a condição para ganhar o prêmio era que eu gritasse “Jiraya”, então após deixar todos surdos com meu grito estridente eu ganhei meu prêmio! :p

DSC06302

Yoshi devidamente acomodado 🙂

Stands grandes como o da Warner Bros, Netflix, Disney, Sony, Fox (onde tinha um karaokê em que os “cantores” ficavam com a voz igual aos dos esquilos de “Alvin e os Esquilos”), Syfy, Leya (que levou o trono de Game of Thrones), entre outros, eram de deixar qualquer um de queixo caído tamanha a grandiosidade das estruturas. Grandiosidade também das filas que se formavam com pessoas querendo participar das atividades dos stands. Eu mesma fiquei louca com a piscina de bolinhas do filme “Procurando Dory” e queria participar da “ponificação” no stand da Hasbro, mas as filas não deixaram…

Não consegui ser ponificada! snif snif

Não consegui ser ponificada! snif snif

Super convidados!

Eu queria muito assistir o painel do Frank Miller (que escreveu e desenhou “Batman The Dark Knight”) mas devido a enorme fila para entrar no auditório, eu e mais um monte de pessoas tivemos que nos contentar com a exibição da atividade no telão, que no começo não tinha legendas e por vezes o áudio falhava, problemas que foram solucionados horas mais tarde.

Outros convidados ilustres como Anna Popplewell (atriz de “As Crônicas de Nárnia”), Evangeline Lilly (atriz de “O Hobbit” e autora do livro infantil “Os Molambolengos”), David Tennant, John Rhys-Davies (o anão de “O Senhor dos Anéis”), Krysten Ritter (atriz de “Jessica Jones” e “Breaking Bad”), Misha Collins (de “Supernatural”), Jamie Clayton, entre outros tiveram uma plateia formada por sortudos que praticamente madrugaram na fila para conseguirem entrar no auditório. Eu só consegui entrar em um auditório, que tinha uma palestra menor.

Um dos convidados que mais causou furor entre os adolescentes e entre alguns mais velhos foi o Gerard Way, ex vocalista do My Chemical Romance. Patrocinado pela editora Devir, Gerard veio divulgar a HQ “The Umbrella Academy” em que participa como roteirista e na qual o brasileiro Gabriel Bá é desenhista. Eu achava que por não estarmos mais nos anos 2000 e tanto sua presença faria bem menos barulho, mas a fila gigante em frente ao stand da Devir provou o contrário. Muitos fãs da banda ansiavam por uma foto e um autógrafo do artista. Gerard se mostrou tolhido quanto ao assunto My Chemical Romance e deixou claro que estava ali para divulgar seu livro. Uma fã mais empolgada pediu uma música a cappella mas o artista se recusou a fazê-lo.

2015-12-04_16-23-34_907

O mais próximo que cheguei do Gerard >.<

 

2015-12-04_16-21-34_673

Fãs em polvorosa!

Além da Devir, também estavam presentes stands da Editora Aleph, Panini, Companhia das Letras e Record.

Artists’ Alley

E por falar em quadrinhos, o Artists’ Alley foi um prato cheio para os admiradores. Foi bonito ver tantos artistas brasileiros unidos! Como meu orçamento estava curto não consegui comprar muitos exemplares, mas algumas pérolas eu não deixei de levar como o “Relicário HQ“, feito pelo Pedro e pela Dharilya, quadrinho que conheci na CCXP mesmo. Fiquei encantada com o traço kawaii e é notável a influência da moda lolita nos figurinos da sua personagem. Teve direito a autógrafo fofo e tudo mais! Mesmo já depois do horário de encerramento das atividades do dia eu fui pentelhar o casal que foi muito, muito gentil e atencioso comigo! Eu não queria incomodá-los por isso não pedi nenhuma foto com os eles 😦 Meus planos eram de pedir no dia seguinte mas acabei não indo por conta de uma prova que caía no mesmo dia. Em post futuro tem resenha sobre o quadrinho!

2015-12-11_16-12-42_645

Relicário HQ: uma linda surpresa! ♥

2015-12-11_16-13-10_467

2015-12-11_17-23-40_196

autógrafo fofo da Dha…

2015-12-11_17-23-53_224

…e do Pedro!

Outra aquisição foi o quadrinho “Como eu realmente…” da Fernanda Nia. Conheci as tirinhas da Nia através do Facebook e sempre gostei do traço dela e das tirinhas bem atuais. A Fernanda foi muito simpática! Seu autógrafo teve direito até a participação da Srta. Garrinhas (uma das estrelas do seu livro)! =^.^=

2015-12-11_16-34-05_523

2015-12-11_17-23-26_939

foto de celular, bad quality 😦

 

2015-12-04_16-37-43_490

Eduardo Ferrara e Amy Nakasone no Artist’s Alley

Ao chegar a hora do almoço, tínhamos um novo desafio: escolher algo nutritivo a um preço camarada e sem muitas filas: tarefa impossível. A praça de alimentação tinha poucas opções e preços altos. Também tinha uma área food truck que estava meio deprê. Optei então por uma massa verde do Spoleto, que não foi tão barato mas era o que mais se aproximava de comida de verdade 😦 Um dos pontos fracos da CCXP 2015.

Arlequina Rules!

Em se tratando de produções cinematográficas, as mais comentadas foram Star Wars, devido a proximidade do lançamento de “O Despertar da Força” e a personagem Arlequina do “Esquadrão Suicida”, que parece estar fazendo mais sucesso que o próprio “Esquadrão”, devido a quantidade de meninas que estavam vestidas como a personagem. Aproveitei o evento e adquiri minha camisa da Arlequina (versão original) também hehe.

DSC05964

Foto na Galeria do Rock com a camisa da Arlequina 🙂

No stand da Warner Bros. era possível ser maquiada como a Arlequina ou outros personagens do universo DC. Eu não consegui porque a fila estava imensa. 😥

A personagem favorita das meninas na CCXP 2015!

A personagem favorita das meninas na CCXP 2015!

Era possível encontrar atividades para todos os tipos de público na CCXP. Um exemplo foi a “CCXP Business Summit”, evento dentro da CCXP que trazia palestras com profissionais e empresas do entretenimento discutindo sobre esse mercado. Sinta o drama do nível dos convidados aqui.

Muitos cosplayers chamaram a atenção pela qualidade de seus trabalhos e lotaram a Cosplay Universe (área com atrações e atividades para os cosplayers, patrocinado pelo canal SyFy).

2015-12-03_16-02-15_412

Claudia de “Entrevista com o Vampiro”

2015-12-03_16-02-47_983

Ao lado da Cosplay Universe estava o stand da maquiadora Emily Anderson, que faz verdadeiros trabalhos de arte em seu rosto:

header1-1024x368

Alguns trabalhos da Emily

Fui cumprimentá-la e ela se mostrou super meiga e me deu seu cartão! Super fofa ❤

DSC05784

Emily Anderson – um amor!

Stands grandiosos

Alguns stands chamavam atenção pelo porte e pela decoração. O Stand da JBC era todo temático japonês, muito lindo! Nele aconteceram as apresentações dos cosplayers.  

DSC05786

DSC05791

Fotos de alguns cosplayers (desculpe pela má qualidade das fotos 😦 )

DSC05800

DSC05802

DSC05805

DSC05809

DSC05811

 

DSC05814

 

2015-12-04_22-21-05_823

Stand da Warner Bros.

 

2015-12-04_22-35-31_667

Encontrei com o Azaghal e o Jovem Nerd na Nerd Store! *_*

 

2015-12-04_22-33-53_813

Batman ♥

 

DSC05851

Stand do filme “Caça-Fantasmas” 😮

 

Rick Fernandes Studio

Conheci na CCXP o trabalho do Rick Fernandes e fiquei encantada! Lembra muito os trabalhos de escultura do meu pai. Muito rico em detalhes! Confira:

2015-12-04_18-33-22_790

2015-12-04_18-34-35_535

2015-12-04_18-33-20_183

2015-12-04_18-34-38_369

2015-12-04_18-35-40_596

Rick em ação

2015-12-04_18-34-32_692

Hello Kitty *–*

O stand da Hello Kitty foi sem dúvida meu favorito!

Nele era possível ganhar alguns prêmios da marca Sanrio, bastava entrar em uma cabine com um ventilador estilo Marilyn Monroe e pegar um papelzinho colorido. Quem não conseguia ganhava um biscoitinho da sorte doce. Conseguimos ganhar um porta retrato! >.<  

2015-12-03_22-07-35_727

Estava eu hipnotizada tirando fotos e admirando o local quando vejo do meu lado a Lia Camargo do Just Lia gravando um vídeo em seu celular (A Lia também é fã da gatinha japonesa)… :O Fiquei pensando se atrapalhava ou não sua filmagem, então decidi incomodá-la um pouquinho e tietá-la hehe. Não é todo dia que se encontra sua blogueira inspiradora por aí!

 

DSC05840

Com a Lia Camargo

2015-12-04_18-56-35_772

2015-12-04_22-15-29_433

DSC05826

DSC05827

DSC05831

DSC05832

Music Alley

Outro espaço bem atrativo foi o Music Alley, reservado aos amantes de música, com pocket shows, estúdio de tatuagem e venda de instrumentos musicais na Music Experience Store!

DSC05841

DSC05844

Music Experience Store

Resumo da CCXP 2015: muitas bolhas nos pés, muitas filas, calor, mas ainda assim consegui me divertir. Não fui nos dois últimos dias por conta da prova que tive que fazer, mas pude aproveitar bastante (e ainda fui aprovada na prova)! Espero que nas próximas edições melhorem a escolha do local (era preciso caminhar bastante até chegar aos portões de entrada, o que é péssimo para quem tem mobilidade limitada ou para quem tem crianças pequenas), que disponibilizem mais staff (vi pouquíssimos para a proporção do evento) e que melhorem a praça de alimentação… Com os erros só temos a aprender, então sei que o pessoal do Omelete estará bem mais preparado para os próximos que virão!

Ser nerd deixou de ser algo “vergonhoso” há bastante tempo e os produtos dessa cultura tem se tornado um real fenômeno de consumo de massa, graças às facilidades da internet e seus grupos e sites de venda virtuais, onde é possível garimpar raridades e saciar a sede por relíquias! Eventos como esse, além de entreter, unem a família e pessoas com gostos em comum, é um verdadeiro fenômeno social que só tem a crescer mais e mais!

Que venham mais CCXPs!

Obrigada pela leitura! 
giphy (2)

Kingdom of Crowns – High Tea Party em Buenos Aires

Olá, tudo bem com você?!

Hello, how are you?!

tumblr_msmyjqgAl01ssdigko1_500

 

 

 

Mais uma vez fiquei com um post atrasado, mas dessa vez foi por conta da mudança que fiz (desde a semana passada me mudei de São Luís para São Paulo). Fazer uma mudança de longa distância é muito estressante, ainda hoje estou arrumando toda a bagunça, por isso estava sem cabeça para terminar o post, mas já estou conseguindo me organizar e voltar à rotina!

Again I got a late post, but this time it was because of the moving I made (since last week I moved from São Luís to São Paulo). Moving from long distances is very stressful, I’m still cleaning up the mess, so I was without patience to finish the post, but I’m managing to get organized and get back to my routine!

truck-pink-moving

Caminhão de mudança da Petit! >.< #sqn

O post de hoje é muito especial, sobre um meeting que aconteceu em Buenos Aires, o Kingdom of Crowns!

Today’s post is very special, about a meeting that happened in Buenos Aires, the Kingdom of Crowns!

kingdom of crowns logo

Desde que comecei a me interessar pelo lado kawaii do mundo fashion sentia vontade de participar de um meeting em algum local histórico, com arquitetura charmosa, que tivesse atmosfera e significado especiais. Em São Luís existem lugares com muita história mas que infelizmente estão esquecidos e abandonados. Porém, se estivessem bem conservados e com mais segurança, poderiam comportar eventos desse tipo. Participar do Kingdom of Crowns me fez lembrar de como gostaria que São Luís fosse mais conservada, pois é uma cidade muito bonita mas que só tem perdido seu charme pelo desinteresse de alguns órgãos 😦

Since I started my interest in the kawaii side of the fashion world I wanted to go to a meeting in some historical place, with charming architecture, which had atmosphere and special meaning. In São Luís there are places full of history but which unfortunately are forgotten and abandoned. However, if they were well kept and safer, could behave such events. Participate in the Kingdom of Crowns reminded me of how I wish that São Luís was kept more preserved, cause it is a very beautiful city but it has lost its charm for the disinterest of some governments:(

Alguns meses atrás tive conhecimento que no dia 16 de agosto aconteceria no Castelar Hotel, em Buenos Aires, o Kingdom of Crowns – High Tea Party, organizado pelo Lolita Snaps em parceria com a 日本ロリータ協会 (Japan Lolita Association) e Milk Tea. O evento contou com a presença de inúmeros parceiros locais e alguns internacionais, como Haenuli e Gothic Lolita Wigs (ver lista abaixo).

A few months ago I discovered that on August 16th happen in Castelar Hotel in Buenos Aires, the Kingdom of Crowns – High Tea Party, hosted by Lolita Snaps in partnership with 日本 ロ リ ー タ 協会 (Japan Lolita Association) and Milk Tea. The event was attended by numerous local and some international partners, as Haenuli and Gothic Lolita Wigs (see list below).

Quase toda garota sonha em viver um conto de fadas nem que seja um dia na vida. Para mim, o dia em que me visto de lolita é meu dia de princesa, um dia especial que reservo para gostar mais de mim. Então, toda vez que aparece a oportunidade de participar de um meeting, é o momento ideal para realizar o sonho de viver meu conto de fadas! ♥ A experiência do meeting representou um momento mágico pois foi minha primeira viagem internacional e a realização de um sonho, planejado por muito tempo.

Almost every girl dreams of living a fairy tale even one day in the life. For me, the day I dress lolita fashion is my princess day, a special day that I reserve to like me anymore. So every time it appears the opportunity to participate in a meeting, is the ideal time to realize the dream of living my fairy tale! ♥ The meeting experience was a magic moment because it was my first international trip and a dream that came true, planned for long time.

pusheen

Tive que reservar o dia anterior ao evento (o sábado) para aprender como chegar ao local que este aconteceria, no caso, o histórico Castelar Hotel, localizado na Avenida de Mayo. Para nossa sorte, ao sairmos da estação do Subte (como eles chamam o metrô) nos deparamos com o hotel literalmente na nossa frente! Este hotel foi uma ótima escolha para o meeting, pois andar com anáguas e babados de um local a outro nem sempre é uma tarefa muito fácil. Como fiquei hospedada na Calle Florida (Hostel Florida) e seus arredores possuem várias estações do subte, foi bem fácil ir e voltar ao meeting. Foi uma experiência curiosa sair de lolita em outro país, as pessoas na rua achavam que fazia parte de alguma peça de teatro e no hotel, uma hóspede me reconheceu como lolita >.<

I had to reserve the day before the event (Saturday) to learn how to get to the place that this would happen in this case, the historical Castelar Hotel, located on Avenida de Mayo. Lucky for us, as we leave the Subway station (as they call the subway) we came across the hotel literally in front of us! This hotel was a great choice for meeting, because walking with petticoats and ruffles from one location to another is not always an easy task. As I was hosted on Calle Florida (Hostel Florida) and it has several subte stations, it was very easy going and return to the meeting. It was a curious experience going out dressed of lolita in another country, people in the street thought it was part of some theater and in the hotel, a guest recognized me as lolita >. <

tumblr_mm4l4vPuRS1s96b9jo1_500

A Avenida de Mayo é crucial para a história de Buenos Aires pois foi a primeira da Argentina e da América do Sul. No início do século XX, esta avenida era repleta de elegantes hotéis e cafés, frequentados por imigrantes e boêmios, além de escritores, poetas e pintores. Até hoje, ao caminhar pela avenida, podemos sentir essa atmosfera boêmia graças à arquitetura dos prédios. Um dos escritores que perambulavam pela avenida na década de 1930 era o poeta espanhol Federico García Lorca, que se hospedou no Castelar Hotel durante os seis meses que residiu na cidade. A seguir, uma foto da fachada do prédio (na empolgação do dia esqueci de fotografar, então aí vai uma imagem do google) :p :

The Avenida de Mayo is crucial to the history of Buenos Aires because it was the first avenue of Argentina and of the South America. In the early twentieth century, this avenue was full of elegant hotels and cafes frequented by immigrants and bohemians, as well as writers, poets and painters. Even today, when walking down the avenue, we can feel this bohemian atmosphere thanks to the architecture of the buildings. One of the writers who roamed the avenue in the 1930s was the Spanish poet Federico García Lorca, who stayed at the Castelar Hotel during the six months that he lived in the city. Below, a photo of the building façade (the day I was so excited that I forgot to shoot, so here’s a google image): p:

fonte: http://www.buenosaires.travel/wp-content/buenosaires_uploads/castelar-005.jpg

Antes de chegar à Argentina eu estava planejando conhecer o Café Tortoni, e sabendo que ele ficava na Avenida de Mayo, fomos procurá-lo até que o encontramos por acaso. Infelizmente eu estava meio enjoada e acabei não entrando pois não conseguiria comer nada, então tirei algumas fotos da fachada para registrar minha passagem por lá 🙂

Before arriving to Argentina I was planning to meet the Cafe Tortoni, and knowing that he was on Avenida de Mayo, we were looking for it until we found it by chance. Unfortunately I was a little sick and I ended up not entering because I could not eat anything, so I took some photos of the facade to record my time there 🙂

petit cafe tortoni2

Esse café é um dos mais tradicionais de Buenos Aires. Foi inaugurado em 1858 pelo arquiteto espanhol de descendência norueguesa Alejandro Christophersen. Dentro do café também são realizados shows de tango. O Tortoni era um reduto boêmio frequentado por escritores, poetas, pintores e músicos, tais como Quinquela Martin, Juan de Dios Filiberto, Arthur Rubinstein, Conrado Nale Roxlo, Ortega y Gasset, Federico García Lorca, Alfonsina Storni e Jorge Luis Borges.

This cafe is one of the most traditional of Buenos Aires. It was opened in 1858 by the Spanish architect of Norwegian descent Alejandro Christophersen. Inside the café are also performed tango shows. The Tortoni was a bohemian enclave frequented by writers, poets, painters and musicians, such as Quinquela Martin, Juan de Dios Filiberto, Arthur Rubinstein, Conrado Nale Roxlo, Ortega y Gasset, Federico García Lorca, Alfonsina Storni and Jorge Luis Borges.

petit cafe tortoni

Durante a estadia na Argentina não encontrei muitos restaurantes pelos bairros em que passei. Ainda estava me acostumando a comida local e tive um pouco de enjoo durante o meeting (tenho intolerância a lactose e na Argentina eles usam muito leite, então passei a maior parte da viagem enjoada 😦  ), por isso acabei não comendo muito durante o tea party, mas experimentei alguns sanduíches e uns biscoitos que por sinal estavam deliciosos. O café também estava ótimo (a propósito, adorei o café preparado pelos argentinos, apesar de não poder abusar por conta da gastrite)! *__*

During the stay in Argentina I have not found many restaurants in the neighborhoods that I passed. I was still getting used to the local food and had some nausea during the meeting (have an intolerance to lactose and Argentina they use a lot of milk, so I spent most of the journey sick :(), so I ended up not eating much during the tea party, but I tasted some sandwiches and some biscuits which by the way were delicious. The coffee was also great (by the way, loved the coffee prepared by the Argentines, although I may not abuse because of gastritis)! * __ *

Na volta, nos arredores da Casa Rosada, estava acontecendo o Buenos Aires Celebra Ecuador que faz parte de um projeto que visa valorizar a cultura de vários países. Até demos uma passada por lá durante o dia, estava cheio de barracas com comidas típicas e artesanatos do Equador e também tinha um palco com shows de artistas equatorianos (acho >.<), estava bem animado!

On the way back, outside the Casa Rosada, was happening the “Buenos Aires Celebrates Ecuador” that is part of a project that aims to enhance the culture of many countries. We quickly stop there during the day, it was full of stalls with typical foods and crafts from Ecuador and also had a stage with shows of Ecuadorian artists (I think >.<), it was very excited!

buenos aires celebra ecuador

Bom, voltando ao tea party, ele estava marcado para as 17h do domingo. Estava preocupada porque nos dias anteriores ameaçava fazer frio, mas felizmente no dia do evento o sol nos ajudou e a temperatura ficou agradável (para quem está acostumado a suportar 30ºC durante a vida toda, o “calor” porteño não fez nem cócegas haha).

Well, back to the tea party, it was scheduled for 5 p.m. on Sunday. I was worried because in the days threatened to cold, but fortunately in the event day the sun helped us and the temperature was pleasant (for those who are used to support 30ºC for a lifetime, the argentine “heat” did not even tickle haha).

O dress code solicitado pelo evento foi lolita/ouji/aristocrat/boystyle ou esporte fino para os homens. Usei o vestido “Sleeping Beauty” da Infanta. Confesso que nunca gostei da cor marrom (porque achava que não combinava comigo), mas resolvi arriscar com um jumperskirt dessa cor e acabei gostando. Pretendo usar essa cor mais vezes agora! ^-^

The dress code requested by the event was lolita / ouji / aristocrat / boystyle or smart casual attire for men. I used the Infanta’s “Sleeping Beauty”. I confess I never liked the brown color (because I always thought it didn’t suits me), but I decided to risk with a jumperskirt  and I enjoyied it. I intend to use this color more often now! ^ – ^

Adquiri o passaporte VIP com antecedência, que dava direito a um kit com brindes dos parceiros/patrocinadores. Achei muito fofa a atenção que tiveram com os kits, de personalizar com a logo do evento e colocar as fitinhas. Dá pra ver que foi tudo feito com muito carinho e dedicação. ♥

I got into the VIP passport in advance, which gave the right to a kit with gifts of partners / sponsors. They gave a very cute attention with the kits, customizing with the logo of the event and putting ribbons. We can see that it was all done with great care and dedication. ♥

Kingdom of Crowns High Tea Party Argentina (1)

Kits para as entradas VIPs

Foi tudo lindo e bem organizado, com a presença da marca Haenuli como atração especial, contando com desfile de sua coleção e um pequeno stand de vendas. O meeting foi até às 20h, seguindo fielmente seu cronograma, que contava com concurso, sorteios e desfile de brands locais, como a Kelpie e a Diva Lolita Clothing. As argentinas são muito criativas e usam muito handmade e fiquei muito feliz, pois adoro handmade! Apenas senti falta de alguém para recepcionar as pessoas na entrada do evento, mas este foi apenas um detalhe.

It was all beautiful and well-organized, with the presence of Haenuli brand as a special attraction, with parade of its collection and a small sales stand. The meeting was up to 8 p.m., faithfully following his schedule, which featured contest, sortitions and parade of local brands, such as Kelpie and Diva Lolita Clothing. The argentines are very creative and use a lot of handmade and I was very happy to see, because I love handmade! I just missed someone to greet people at the entrance of the event, but this was just a detail.

O cardápio era composto por sanduíches quentes e frios, biscoitos e bolos. Como acompanhamento, bebidas como suco de laranja, chá, café e água.

The menu was consisted of hot and cold sandwiches, cookies and cakes. As an accompaniment, drinks like orange juice, tea, coffee and water.

Kingdom of Crowns High Tea Party Argentina (4)

Os candelabros, as mesas e a iluminação davam um ar aconchegante e acolhedor ao salão. Sobre as mesas, estavam os cartões do Lolita Snaps e do Kingdom of Crowns e também haviam uns papéis com números que serviriam para o sorteio e para votação no desfile.

The chandeliers, the tables and the lighting gave a environment cozy and warm to the room. On the tables were the Lolita Snaps and the Kingdom of Crowns cards and also had some papers with numbers that served to the raffle and to vote in the parade.

hotel castelar by enyaz

o charmoso salão

Kingdom of Crowns High Tea Party Argentina (5)

Liethel Art

Arte do cartão feita pela Liethel

O tea party começou e logo foram servidos os quitutes. Depois veio o desfile e em seguida o sorteio. Foram muitos brindes e estava começando a ficar sem esperanças de ser chamada quando meu número foi sorteado 😀 Ganhei um kit com revista e fotos da brand coreana Haenuli:

The tea party began and soon the delicacies were served. Then came the parade and then the raffle. There were many gifts and I was becoming hopeless to be called when my number was called: D I got a kit with magazine and photos of the Korean brand Haenuli:

brinde haenuli kingdom of crowns

Fiquei um pouco ansiosa porque era um evento grande fora do meu país. Algumas situações sociais me deixam nervosa às vezes, mas felizmente a Furo (uma das organizadoras) e seu marido Dario foram super simpáticos conversando e nos situando. Também sentamos em uma mesa com pessoas bem legais mas fiquei um pouco tímida para conversar por conta do meu “portunhol” 😦 Conheci também a embaixadora kawaii da Argentina, Yue (Daiana), que foi muito simpática! Os argentinos são pessoas extremamente receptivas.

I was a little anxious because it was a big event out of my country. Some social situations make me nervous sometimes, but fortunately Furo (one of the organizers) and her husband Dario were super friendly talking with us. Also we sat at a table with very nice people but I was a bit shy to talk because of my “portunhol” 😦 I also met the Kawaii’s Argentina Ambassador, Yue (Daiana), who was very friendly! The Argentines are extremely receptive people.

Agora vamos às fotos (algumas que tirei ficaram desfocadas e não pude aproveitar):

Now let’s go to the photos (some I took were blurry and I couldn’t enjoy):

Kingdom of Crowns High Tea Party Argentina (3)

Furo, uma das organizadoras do evento, um amor que nos recepcionou com muita simpatia!

 

Kingdom of Crowns High Tea Party Argentina (9)

Com a Liethel *-* Ela é um amor e tem um cabelão lindo!

 

Kingdom of Crowns High Tea Party Argentina (10)

Marie, menina muito fofa que adorei conhecer :3

 

Kingdom of Crowns High Tea Party Argentina (8)

pessoas lindas e legais da nossa mesa ♥

 

Kingdom of Crowns High Tea Party Argentina (11)

Com a embaixadora kawaii da Argentina, Yue. Gorgeous ♥

 

Kingdom of Crowns High Tea Party Argentina (12)

Ana Lucía, tão lindinha *–*

 

Kingdom of Crowns High Tea Party Argentina (7)

Eve-Lyn e Ariel, casal charmoso e elegante que estava na nossa mesa ♥

 

 

Kingdom of Crowns High Tea Party Argentina (13)

Emilia e Nicole

 

Kingdom of Crowns High Tea Party Argentina (15)

kit do Japan Lolita Association com botton, foto da Misako Aoki e adesivo

 

Kingdom of Crowns High Tea Party Argentina (16)

kit do Lolita Snaps

 

kit kingdom of crowns té

Pacotinho de chá que veio no kit (muito gostoso por sinal!)

 

Kingdom of Crowns High Tea Party Argentina (14)

Alguns brindes *-* Amei os bottons e o colar do Garther Smith!

Abaixo todas as marcas participantes:

Below all participating brands:

Haenuli
Rosalina Blue
Rose Kingdom
Noblesse Oblige
Atilin Zapatos Artesanales
Le Château des Gâteaux
Papillon
Kelpie
Indrolita 
Gartersmith
Kawaii okashi
Golden Windrose
Tenebrae Viridis
The Last Wish
Fanplusfriend Garden
Gothic Lolita Wigs
Diva – Lolita Clothing
Silverwings
Pirates and the crown rose
The Sleeping Princess
Piribiri.ピリ-ビリ
Ura-hara Street

Parabéns a todos os envolvidos na realização do evento, foi uma tarde mágica onde pude imergir em uma cultura diferente, conhecer pessoas, aprender com suas experiências e descobrir novos valores. A Argentina vai deixar saudade!

Congratulations to everyone involved in the event, was a magical evening where I could immerse in a different culture, meet people, learn from their experiences and discover new values. Argentina will leave longing!

Obrigada pela leitura e seja sempre bem vindo! ♥

Thanks for reading and be always welcome! ♥

Diário de viagem parte 1 – Loliday em Joinville

Já faz um bom tempo, não? Por coincidência, a data do último post publicado foi em Julho de 2014. Quase um ano se passou (vergonha) e não pretendo mais deixar este humilde blog às traças novamente!

serena-lafing

Não, não abandonei o blog da Petit. Apenas estava envolvida em outros projetos pessoais, o que fazia com que precisasse adiar todo aquele ritual de concentração em frente ao computador para dedicar a escrever. Quem me conhece sabe que não gosto de escrever por escrever, gosto de estar inspirada e na correria da rotina do dia a dia nem sempre nos sentimos inspirados o suficiente para escrever um texto. Pude organizar meus horários e me dedicar mais a projetos pessoais/sonhos e nestes incluo o blog da Petit e um outro blog pessoal voltado para temática de cultura (música, cinema e arte) e outros pensamentos.

Também precisava instalar uns novos programas de edição e minha internet não estava cooperando, mas agora resolvi (em parte) este problema!

Voltando ao tema do post de hoje, um dos meus sonhos realizados foi poder viajar totalmente sozinha e ir para onde eu quisesse e fazer o que eu quisesse fazer. Em janeiro viajei pela primeira vez sozinha a trabalho para Belo Horizonte (o que não é a mesma coisa devido aos horários a cumprir), mas dessa última vez pude fazer meu roteiro e horários e organizar melhor meu tempo e orçamento. Por morar no Nordeste e ter a família no Sudeste, fui acostumada a viagens longas desde a infância. Já viajamos de carro (loucura de juventude do meu pai, ficamos 14 dias na estrada – contando o tempo de ida e volta) e de ônibus também, três dias de viagem para ir e três para voltar (o que eu achava super divertido – criança se diverte com tudo mesmo!). Mas viajar sozinha, até então, ainda não tinha experimentado.

Falei anteriormente sobre sonhos realizados. Sonhos realizados implicam em conquistas alcançadas e desafios superados, e foi o que pude fazer nesse meio tempo. Às vezes precisamos sair do mundo virtual e viver a vida real, ver com quem podemos contar de verdade, quem e o que realmente vale a pena… Ao ficarmos longe da família, da zona de conforto, podemos nos conhecer melhor e ao mundo que nos cerca também.

O meu roteiro foi o seguinte, como eu estava viajando de férias para ver a família no interior de São Paulo e estava meio enferrujada de eventos acadêmicos (e à procura deles), fui pesquisar algum evento pelas redondezas ou estados vizinhos que abordassem a minha área de formação/atuação que estariam acontecendo neste período e para minha sorte vi que aconteceria o Intercom em Joinville, em Santa Catarina (neste caso, a etapa da região Sul, o IntercomSul que neste edição foi realizada na Univille). Não pensei duas vezes e me inscrevi (assunto para um futuro post)!

Foi então que vi que neste período também aconteceria o Loliday (International Lolita Day) em sua edição de inverno em Joinville, organizado pelas meninas do grupo Lolitas de SC. Lembrando que o Loliday é uma data comemorada simultaneamente no mundo todo, servindo como uma forma de unir adeptos e entusiastas da moda lolita em um clima de confraternização. Acontecem dois lolidays por ano, o de verão – que acontece no primeiro sábado de dezembro – e o de inverno – no primeiro sábado de junho). Resolvi então estender minha permanência em Joinville que inicialmente iria até o dia seis, para o domingo, dia sete de junho, dia em que foi realizado o Loliday. Esta edição do Loliday era o de inverno, mas o frio estava relutante em dar o ar de sua graça neste período.

Para participar do Loliday, tive que procurar um hotel em conta, pois durante o evento da Univille ficamos em um alojamento. Para minha sorte, em uma ida ao centro, passei em frente ao hotel que havia pesquisado antes de viajar! Ele é super bem localizado, na Via Gastronômica da cidade, pertinho do Shopping Mueller e também ficava perto do local do evento do Loliday, o Jardim Amélie – La Délicatesse (cerca de cinco minutos de táxi). A Via Gastronômica é um prato cheio para os amantes de barzinhos e demais petiscos. Nela você encontra uma enorme variedade de restaurantes!

seattle rock cafe joinville

Belezinha que encontrei por acaso na Via Gastronômica (mas estava fechado)

O Jardim Amélie fica localizado na Rua Otto Boehm, 1042 – América. Fica em um bairro residencial. Por ser dentro de uma casa, confere um clima ainda mais acolhedor para o local. Ah! Para quem gosta, assim como eu, Joinville tem muitos cafés!

Entrada do Jardim Amélie

Meninas na entrada do Jardim Amélie

A escolha do Jardim Amélie para o Loliday não poderia ter sido melhor, pois tudo nele remete à delicadeza, requinte e bom gosto. Mimoso como uma casa de bonecas, é uma mistura de bistrô com café com itens de decoração minimamente escolhidos para dar um clima shabby chic e vintage. A começar pelos papéis de parede florais até as louças com delicadas pinturas. O atendimento também é de ótima qualidade. A proprietária foi muito gentil e atenciosa conosco desde o momento da nossa chegada!

Nesse dia a casa estava cheia e acabei esquecendo de tirar fotos do interior do local, então vou colocar aqui fotos do blog Oficina Chic:

jardim amelie by oficina chic (1)

Da mobília até o papel de parede, tudo confere um ar delicado

jardim amelie by oficina chic (2)

o delicioso naked cake servido no Jardim Amélie

jardim amelie by oficina chic (3)

Os primeiros a chegar foram o lindo casal Kassia e Douglas, que estavam vindo de Florianópolis. Foram muito gentis e me esperaram descer do carro. Logo atrás de mim chegou a Ana Clara, então entramos todos juntos no Jardim Amélie. Nessa época as temperaturas estavam altas (estava mais quente que São Luís), então ficamos na parte externa, em uma espécie de gazebo muito bonito decorado com cortinas brancas que davam um charme delicado ao local. A seguir, algumas fotos tiradas por mim:

loliday jardim amelie santa catarina 2015 1

loliday jardim amelie santa catarina 2015 2

loliday jardim amelie santa catarina 2015 4

Ana Clara divando *-*

loliday jardim amelie santa catarina 2015 3

Hora da foto em grupo!

 

Agora alguns fotos tiradas pelo namorado da Isis Priesler:

loliday jardim amelie 2015

Foto do grupo completo

loliday jardim amelie 2015

Foto de família de época 🙂

loliday jardim amelie 2015

 

O menu foi cuidadosamente escolhido pela Ana Clara (que fez ótimas escolhas!) Composto por bruschettas, mini quiche, grilled cheese, mini apfelstrudel, e outros docinhos, além de um delicioso chá de frutas cíticas. E um naked cake que até hoje sinto saudades! :O Pedi um suco de amora pois precisava de uma bebida gelada para refrescar o calor. A seguir, fotos do namorado da Isis e da Ana Orthey:

loliday jardim amelie 2015

Uma das maravilhosas guloseimas!

loliday jardim amelie 2015

Kari like a lady *-*

kari e ana

Com a Kari e a Ana Clara

loliday jardim amelie 2015

Com a linda da Ana Orthey !

Então o crepúsculo se aproximou e com ele a minha sensação de Cinderela também chegava mais perto. Em vez da abóbora, o táxi, para me levar de volta ao hotel. Os babados e anáguas deram lugar às roupas comuns e confortáveis para encarar uma viagem de nove horas de duração até Campinas para depois ir até Viracopos (de onde partiria meu voo de volta a São Luís).

Agradeço às meninas por terem sido tão simpáticas! Eu estava meio ansiosa por estar indo sozinha, mas ao mesmo tempo tranquila porque queria aproveitar esse dia mágico! 🙂 Também tinham outras lolitas de outros estados por lá, foi quase um meeting nacional, hehe! Parabéns às organizadoras desse lindo evento! ❤

Obrigada pela sua visita! Em breve, mais posts relatando minhas aventuras de viagem! Até mais! ❤

kawaii bye

 

Revolution Rock

Olá amiguinhos, tudo bem com vocês?

cute-girl-waving-smiley-emoticon

No último sábado (18 de julho) aconteceu a quinta edição do Revolution Rock, projeto que serve para difundir a cultura rock no estado, valorizando as bandas locais que possuem trabalhos autorais, através de eventos periódicos e exclusivos. Nas primeiras edições que ocorreram no ano passado, o Revolution Rock foi realizado no colégio Liceu Maranhense, onde além dos shows, foram apresentadas palestras que abordavam o universo da cultura rock.

Nesta edição, o Revolution Rock pegou carona na data comemorativa ao Dia Mundial do Rock (13 de julho) e preparou um especial durante todo o mês, onde serão realizados shows em três sábados. O evento está acontecendo no Bar do Nelson, local conhecido na cidade por dar espaço às ondas do reggae mas que abre suas portas também para as guitarras distorcidas do rock.

A noite em que compareci (a segunda noite desta edição) foi mais voltada à linha oitentista, com a presença do thrash metal old school das bandas Leopard Machine, School Thrash e a aclamada Jackdevil, que anda fazendo muitos shows pelo estado afora. Além da potência do thrash, o brilho do hard rock também marcou presença através das bandas Love n’ Hell e Smokin’ Kills.

Quanto ao local, achei bem seguro e ventilado, porém pequeno (mas isso não chega a ser um problema), a qualidade do som também estava ótima! Para dar o pontapé inicial na noite regada a rock’n’roll, a banda Love n’ Hell ficou encarregada de abrir os shows da noite. Infelizmente não pude assisti-los 😦 Logo em seguida, foi a vez da banda School Thrash, influenciada por bandas como  Sepultura, Kreator, Sodom, Slayer, Metallica, Megadeth, Korzus e do cenário “New Have of Thrash” como Violator, Lost Society, Fueled By Fire, Havok, Nervosa, Warbringer, entre outros. Fiquei feliz em ver garotos tão jovens produzindo um som tão oitentista!

Dando continuidade ao festival, foi a vez dos meninos da Leopard Machine, liderada pelo vocalista André Helldorado, garoto que possui muita técnica ao tocar e me fez lembrar alguns solos do Mercyful Fate (eu estava com Mercyful Fate na cabeça 😮 ). Atualmente a banda vem se preparando para lançar a primeira demo, intitulada Strikes.

Logo após foi a vez da banda Jackdevil, que desde 2012 vem agitando o público com seu thrash metal com nuances de NWOBHM. O esforço dos garotos já é reconhecido até mesmo em outros países e eles vem se consolidando cada vez mais como uma das grandes revelações do heavy metal maranhense!

Para fechar a noite, foi a vez do Smokin’ Kills,  grupo que une o Hard Rock dos anos 70 e 80, influenciada por bandas como Kiss e AC/DC. Esta é uma das minhas bandas preferidas aqui em São Luís, pena que não pude ficar até o final para poder assisti-los (a idade (!?) está chegando pra mim e o que antes era um hábito, de “virar madrugadas” tem me deixado atualmente demasiadamente cansada). Aguardarei uma nova oportunidade para pode ver a banda! Em breve os rapazes entrarão em estúdio para gravar seu primeiro álbum.

Fazendo o balanço da noite, posso dizer que foi regada a boas bandas mas senti falta de uma variação musical entre elas… 😦

Lembrando que no próximo sábado (dia 25) acontecerá a última noite desta quinta edição do Revolution Rock, com as bandas Furia Louca, Brutallian, Hot Drink, Alchimist e Forte Calibre, então ainda dá tempo de aproveitar!

Algumas fotos dos shows (confira mais aqui, tiradas pela Heaven and Hell News):

School Thrash

School Thrash

 

Love n' Hell

Love n’ Hell

 

Leopard Machine

Leopard Machine

 

Jackdevil

Jackdevil

 

Smokin' Kills

Smokin’ Kills

 

Quanto ao outfit, estava inspirada para fazer algo meio “lolitoso”, e percebi que tinha poucas roupas escuras no meu guarda roupa lolita, esta corset skirt é uma delas, foi costurada por mim e gosto muito dela! Aproveitei para combinar com essas engineer boots que são mais do que confortáveis ❤

 

outfit2

outfit1

Rundown:

Tiara: Zara

Blusa: Brechó/customizada

Colar: Handmade

Saia: Handmade (Petit Lullaby)

Botas: Renner

**********

Cartaz do evento

Cartaz do evento

 Mais informações na fanpage do Revolution Rock 

Banda Love N’ Hell

Banda Smokin Kills

Banda Leopard Machine 

Banda Jackdevil  Site da Jackdevil

Banda School of Thrash

É isso, pessoal! Obrigada pela visita, vejo vocês na próxima!

cute-rabbit-emoticon-20